sábado, 15 de novembro de 2014



Escrevi tudo que tava engasgado!
Li e reli!
E apaguei!


"Você não vai alimentar nada disso não! Deixa pra lá!"


domingo, 9 de novembro de 2014

Pra ti, L...

Pra ti, L...
Você sabe (e sempre soube) que pode contar comigo... e tudo que você tem vivido tem me feito pensar...
Andei selecionando jeitos e jeitos de se tratar as coisas e consegui te enxergar perfeitamente em todas as suas decisões...
Amiga, eu já fui maluca... e, uma coisa que você precisa saber é que ninguém é maluca por acaso! rsssssssss
Mas precisa saber também que ninguém no mundo tem que pagar pela sua maluquice, a não ser você mesma enquanto decidir "ser maluca"... E, às vezes, ser maluca é o que nos faz mais humanas e cheias de sentimentos... Acredite: sinto falta disso... na medida menos maluca possível... rssssssss
Existem pessoas de todos as formas que se pode imaginar. Pessoas que são tão parecidas com você que são capazes de te ler no primeiro momento porque se veem em ti... Essas, emotivas demais, que entendem o amor como algo pleno e completo, tanto, tanto, tanto, capaz de achar que a comparação com um quebra-cabeça seria, talvez, a mais perfeita... afinal de contas, duas pessoas que querem se dividir uma com a outra, em tudo, o que seria além de amor? Vocês (e eu quando era maluca) enxergam até o coração como algo dividido... Um só pode ser feliz com o outro... Dois juntos se completam perfeitamente porque são incompletos sozinhos...
Eu sei o que é isso, L! E você sabe disso!!!
O problema de ser assim é um só: Você se sente de alguém. E o outro é seu também.
Aí a morte é certa! O drama é certo! O sofrimento é o fim!!!
Nesse caso, das duas uma: ou você procura alguém tão maluco como você (eu tentei... até os dois sugarem toda a energia que poderiam ter... a intensidade é tão gigantesca que a explosão é inevitável! Ninguém sai vivo... tudo é só destroço) ou aprende a conviver com o que é diferente...
L, você não tem paz porque não é capaz de conviver com a ausência e com as decisões individuais do C. Por mais que ele diga que te ama, o fato dele escolher algumas coisas que você não pode controlar, ou ir, te faz sentir excluída... Ou quando a decisão é dele, e você acha que ele foi omisso ou "submisso", e não acatou a sua opinião... Mais uma vez, acredite, eu te entendo! Já me senti assim. Muitas vezes! E injustamente. Assim como eu hoje acho que você se sente.
Você planejou outras coisas pra vocês e acha que são coisas óbvias demais. As pequenas atitudes do dia a dia e as grandes decisões que envolvem vocês dois... Eu também acho tudo óbvio, mas sabe porque? Por que a gente pensa muito igual... a gente sente muito igual... e entende os homens de um jeito... sei lá... (parece que a gente idealizou alguma coisa e colocou na forminha)... Só que pra ele, não é nada óbvio!!! Tem que falar!!! Embora eu saiba o quanto parece ridículo falar coisas óbvias, às vezes...
O C. não é um cara emotivo, romântico, nem grudento, que tem vida própria e, pior (ou melhor), anterior a você... Não dá pra competir com tudo isso... Se você resolver competir, é claro.
Aí, tudo que gira em torno dele vai ser maior do que você!!! Trabalho, amigos, filho, ex, e as ex"qualquer coisa"... Não permita que nada disso te sufoque!!! Até porque ele não tá trocando o espaço que ele abriu pra você, por todas essas outras "coisas"...
Eu não sei bem como você pode lutar contra você mesma - E a luta é contra você, não contra ele!!!
Eu poderia falar de mim, mas eu tive que pensar muitas coisas e abrir mão de outras tantas, e desistir de outras mais... e eu não sei exatamente de quais daria certo pra você...
Mas algumas devem ser básicas:
1) Sem cobrança.
2) Diminua sua expectativa em relação a ele.
3) Bloqueie qualquer pessoa do vínculo dele que você sabe que vai te machucar se você ficar fuçando no que não deve... e, nós duas sabemos o que o facebook significa pra você! rssssss
4) Abra mão de tudo que você suportar sem abrir mão dele nem dos momentos que vocês separaram pra vocês. Mas veja se você consegue fazer isso sem mágoa. Porque não adianta nada se você se magoar...
5) Tenha momentos só seus para as suas coisas. Ame estar com você e com os seus amigos! Saia! (pode me ligar que eu vou! rsssss) Leia! Vá ouvir música e ao cinema... Academia... Aula de música... sei lá! Qualquer coisa que você goste!
6) Separe aquilo que diz respeito a você e aquilo que não diz respeito a você.

E tente ser feliz, amiga!

Eu não posso te julgar em nada... tive que aprender a duras penas... e ainda não sinto que cheguei nem na metade do caminho... até agora tem valido a pena. Por nós dois. Por mim, que me sinto mais livre da minha própria escravidão...
Tem coisas que eu sinto uma falta monstruosa... quer ver? sinto falta de escrever todos os sentimentos que me estrangulam de paixão, de alegrias, de vida, pra ele... mas não consigo mais... por um motivo muito simples: preciso de "confetes" (como ele diz) e, não os tenho. Às vezes sai uma frasezinha, uma fotinho com mensagem... mas não tem jeito, não aprendi a não criar expecvtativas quanto a isso, e acabo me chateando toda vez... Minhas palavras eu engulo. Cuspo em papeis quando não dá mais... mas às vezes elas saem rancorosas por causa disso. Facebook e fotos, é assunto encerrado! Não ligo! É isso que tenho repetido pra mim mesma e que é tão diferente do que era a Adriana de antes: "Não ligo! Nada disso tem importância!" Diminuí, L, o nível de importância das coisas na medida em que entendi que para ele outras coisas eram importantes...
Eu sei, você vai dizer que Fotos e Palavras eram minha vida... eram mesmo... perdia (ganhava) um tempo precioso nisso... mas sabe? cada pessoa é um mistério e um poço de vivência... cada um carrega suas coisas e cada coisa que carrega tem um quê de importância. O que tiver a ver só comigo, ainda é meu! Minhas fotos e minhas palavras continuam onde eu quiser que elas estejam... Pena só uma coisa: Amor se confundir com a pessoa... porque falar de um acaba entrando muito no falar no outro... e é aí que eu engulo o sentimento que não dá mais para simplesmente "dar"... talvez eu ainda espere demais de volta... e isso dói... sempre doeu...
Enfim, amiga, como eu te disse, ainda estou num caminho longoooo que eu espero, sinceramente, que você entenda e escolha trilhar também...
Analise! Pense! Classifique! Talvez valha a pena viver esse "amor"... ao menos pra você aprender a ver a vida sob outro ângulo...
Te amo!
E estou aqui... sempre... pro que você precisar...

Adriana.


Sei lá - de novo!!!







Sei lá...
Um dia eu escrevi uma nota inteira sobre essa frasezinha do inferno: "Sei lá!"
Às vezes eu acho que ela tem vida própria... e não é que tenha alguma coisa ruim... não é que vc esteja mal... ou que algo pareça fora do eixo...
É que... nossa... pode ser tanta coisa...
Uma palavrinha que vc quis dizer e não conseguiu...
Uma piadinha que fizeram com vc e não foi das melhores (pra vc! porque foi legal pra todo o resto)...
Uma faltinha de espaço, minúscula, que vc vivenciou...
"Sei lá" pode ser o sapinho que vc tem engolido pra não brigar... Ou o engasgo de espinha de peixe por ter passado o momento em que vc queria falar... Ou vc se sentir infinitamente e eternamente mal compreendida...
Caraaaaaa!!! Sei lááááá!!!
Aí depois vc não consegue maaaais!!! Porque não tem mais a ver!!! E, se vc insistir, a chata é vc!!! A doida, a que não entende e não sabe brincar... a que leva tudo a sério...
Putz!!! Sei lá!
"Sei lá" é a expressão perfeita pra tudo que "Não é" mas "é"... pra uns sim, pra outros não... é o incômodo de alguma coisa que esteve em desacordo... normalmente modo de pensar... de brincar... de sentir...
Chego a pensar que tenha relação com desacordos de épocas e tempos em que se viveu...
SEI LÁÁÁ!!!
Sei lá!!!
"Sei lá" é hora de amassar o pensamento e jogar a folha rabiscada no lixo!
Engole o sapo e torce pra ele ser digerido antes de sair...



quarta-feira, 5 de novembro de 2014





Meus legumes todos com a sua pimenta e excesso de queijo! rssss
Meu por do sol com sua esquisitice urbana...
Minha mpb com as suas internacionais...
Minha timidez com a sua "molecagem"... ou o contrário!?!?
Meu carinho com o teu ronronar... rssss
Meu agito com o teu sossego no sofá...
Meu livro com o teu filme...
Minhas comédias românticas com os seus terrores... ou filmes de super-herói...
Meu mau humor de fome com o teu de sono/cansaço...
Meu grude com teu momento "individualidade"...
Com barbaXSem barba
Deixa grande!XCorto o cabelo!
Minha subjetividade ridicularmente romântica com a tua praticidade objetiva... também romântica...
Meus gostos contra os teus...


Mas eu te adoro bem assim... E tu tb... bem do jeitinho que eu sou...
De um tantão que faz tudo que é diferente parecer igual e perfeitinho... num piscar de olhos...


sexta-feira, 31 de outubro de 2014

A foto



Celular na mão... sorriso no rosto...
Ela ainda não consegue acreditar...
Fica lá acessando aquela foto... e rindo...
"Lindos!" - foi o que disseram... e, na verdade, ela também achou...
Talvez, mais ainda que seus amigos que tiraram...
"Lindos!"
Ela não consegue acreditar...
Como conseguiram chegar até a "foto"???
Nunca imaginou que poderia...
Aliás, quando deixou de acreditar que um dia poderiam, a foto aconteceu.
É mais fácil viver sem pontos de interrogação.
E, olha, que ela nunca foi fã do "deixa viver"...
Mas quer saber? 
Agora ela olha pro celular e ri...
Com dois sorrisos abraçados e "Lindos!" pra ela ver...
E sorrir...







Agenda - Edu Sereno





♫ Você e essa agenda apertada,
Se organiza tanto e não tem tempo pra nada.
Tá sempre correndo e mal humorada,
Se trancou por dentro e me deixou na calçada.


Você e essa agenda egoísta,
É um grande risco se seguido a risca.
Pois te consome o tempo voa
E é fato consumado a tua ausência ecoa


Refrão:

Vamos fingir que é domingo em plena quinta-feira,
Depois profanar esse teu jeito de freira.
Uma estrela do mar acorrentada na areia,
E eu vim pra te salvar, eu sou a maré cheia!


Você e essa agenda desgastante,
Que te encheu de livros e me pôs na estante,
Feito um retrato emoldurado,
De um amigo distante, empoeirado ♫


terça-feira, 21 de outubro de 2014

Meias Verdades



Verdades relativas...
Isso é tão estranho.
As verdades deveriam ser verdades para todos, em qualquer tempo e espaço...
Mas as pessoas insistem em burlar verdades e criar umas "meio" relativas...
Os motivos - milhares - nos fazem adiar, distorcer ou escancarar verdades...
Motivos certos... motivos errados... sei lá!
Deixei de viver minhas verdades como absolutas e confesso, tenho 'testado' viver verdades alheias... uns me chamam de 'flexível' por isso... eu já acho que tenho vivido aquela fase do "Falo nada, só observo"...



domingo, 12 de outubro de 2014

Dia Feliz

Dia das Crianças...
Existe um ser mais feliz do que a criança???
Não posso imaginar!
Por isso me senti muito "criança" hoje!!!
Hoje o dia foi recheado de coisas gostosas...
Café na cama, sorvete de cereja, pudim de leite, doces e mais doces... e uma costelaria fora de série...
Declarações que deixam os ouvidos com água na boca... rsssssssss
Abraços, beijos, arrepios e mais delícias que o corpo todo é capaz de desfrutar...

Dia das Crianças?
Hummmm... Dia das Delícias, eu diria...
Ou, quem sabe, Dia da Adriana...



quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Tempo (Nando Monteiro)






Tempo pra dizer tudo que sinto
Pra dizer tudo que acho
Pra saber o que eu faço
Tempo pra querer
Tempo pra sonhar
Tempo pra viver a vida e o que a vida tem
Tempo pra estar com tudo isso
Pra gritar o que acredito quando tudo era bendito
Tempo pra me libertar

No tempo em que eu sabia tudo eu nunca imaginava o que o tempo me daria
E o que vai dar
E o que vai dar

Tempo pra acabar com tudo aquilo
Pra romper com o que eu faço
Pra não saber o que eu acho
Tempo pra esquecer
Tempo pra voltar
Tempo pra perder a vida e o que é que a vida tem
Tempo pra achar o que era perdido
Pra enganar quando é preciso
Pra atender o seu pedido
Tempo pra se segurar

#Perfeito #ContradiçõesDoTempo


segunda-feira, 15 de setembro de 2014

O coração bem que podia colaborar e parar de disparar, né?
Dizem que ansiedade mata...
Eu acredito.

domingo, 14 de setembro de 2014






Tempo...
E tudo ainda é uma questão de tempo...
Tempo pra conhecer...
Tempo pra entender...
Tempo pra ver e rever...
Tempo pra consertar...
Tempo pra esperar...
Tempo pra viver...
Tempo pra amar...
Tempo que o mundo tem... e que vc não tem...

"não tenha pressa, mas não perca tempo"...

...e a sensação de que o tempo se esvai de nossas mãos a cada minuto arrebata a minha alma pra um mundo do qual eu tenho medo...




Agora eu não sou mais inteira...
E minhas metades, que deveriam estar todas em mim, eu divido.
Minhas alegrias pra um, que é o que pode suportar.
Minhas tristezas para outros, que podem me amparar.
Minhas dúvidas pra outros mais, que tem condição de me ouvir.
Minha condição "sem chão" pra uns outros, que podem me ajudar a ver a luz.
E meu coração eu retiro de cena, outra vez, pra quando eu puder, inteira, ter todas as minhas metades divididas com um só.


quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Pressa!



Não adianta!
Eu tenho pressa de você!
Corro loucamente por você!
Eu gosto de um abraço apertado!
Gosto de um beijo molhado...
E de toques que dão choque no estômago!
Quero que o dia acabe logo quando eu vou te ver.
Tenho pressa do teu olho no meu!
Tenho pressa da tua voz no meu ouvido...
Tenho pressa de conversas com todo o sentido do mundo!
(as de bom dia, boa tarde e boa noite, eu deixo para a calmaria "insana" do mundo)
Tenho pressa de ter você com primeiras, segundas e terceiras intenções!
Corro... e corro e corro... pra te ter o quanto antes...
Fico ansiosa pra te ouvir dizer que me adora...
E tenho urgência de te falar como me sinto!
Voo por pensamentos e planos sobre você... sobre nós dois...
e minha pressa me leva pra tão longe, mas tão longe, que eu sei ser impossível você chegar no mesmo tempo...
Aliás, eu detesto o tempo por ser tão diferente pra você e pra mim...
Tua calma me apavora porque minha pressa de ti não conhece tranquilidade nenhuma...
Pode me achar louca... não ligo! Por muitas vezes, sei que sou.
Porque te quero. E insisto com isso!
Minha pressa é teimosa por você...






Não fomos feitos pra resolver todas as situações do mundo...
Mas é como se fôssemos...
Se não pelos pensamentos dos outros, pelos nossos próprios...
E quando você não sabe por onde começar... nem se tem capacidade pra isso... na verdade, quando você nem sabe o que pensar ou como agir... a saída é a busca da sua paz... do seu refúgio... de um jeito de pensar melhor a situação.
pra uns, sono...
pra outros, corrida...
pra outros, ainda, reflexão profunda...
pra mim, colo, ouvido, ombro... (antes mesmo de pensar em "natureza")
Não que eu queira que outros resolvam o que me cabe...
Mas porque preciso buscar forças em quem eu amo pra me sentir um pouquinho menos sem chão.
Meu problema é esse. E eu sei que é esse.
Por mais que grite aos quatro ventos, não sou uma pessoa de fato, inteira.
E talvez esse seja o grande desafio da minha vida.
Eu preciso me sentir amada e é foda isso, porque não depende de mim...
Estar segura envolve o que eu recebo do outro... e depender do outro, buscar algo fora de si, é uma grande infelicidade... que eu espero, do fundo da minha alma, que não seja eterna...

#PorUmaVidaCompleta!!!
Cheers...


sexta-feira, 8 de agosto de 2014

O paradeiro da pinça



Preciso arrumar essa sobrancelha... - digo olhando no espelho - Onde está mesmo aquela pinça? Me lembro de tê-la visto no chão ontem. Hummmm, não me lembro de tê-la pego do chão... Deixa eu ver aqui...  - me abaixo pra ver melhor - Não, não está aqui. Se eu guardei, ela tem de estar na penteadeira...  - revirando a penteadeira. - Não. Não está.
Mas então, quem?!

Emilie criando gatinhos e cachorrinhos de estimação? E a pinça seria o que, as patinhas? O rabinho? Criando talvez brincos de pinça!!!

Ai, ai, que outra opção eu tenho?

Pretinha! Empurrou aquele "ser metálico de outro planeta" pra lá e pra cá até que ele sumisse de todas as vistas. Pronto! O Planeta Casa Botelho está a salvo de qualquer ataque alienígena!
Se for essa a opção eu não acho nunca mais a pinça!!!

Baby! Seu mau humor supremo a fez engolir a pinça pra que nunca mais ninguém tivesse qualquer prazer em ficar mais bonita com o uso dela...
Meu Deus!!!

Com tanta pinça pela casa, vou mesmo perder meu tempo com o paradeiro dessa???


quarta-feira, 6 de agosto de 2014




Sabe pra que existe a razão?
Pra cortar as asinhas 'saltitantes' do coração...





A boca fala do que o coração tá cheio, diz a Bíblia.
E quando a boca cala, o que que é???
É quando o coração repensa...



quinta-feira, 24 de julho de 2014

Comercial de Margarina





Ah, a vida dos meus sonhos...
Ah, minha vida de comercial de margarina...
Quis amor...
Quis família...
Quis piquenique, com tardes de sol e criança correndo ao redor.
Quis um beijo demorado e mãos dadas na grama do parque...
Quis até um cachorro...
Quis os amigos verdadeiros jogando Imagem&ação (ou truco) ou se juntando num almoço de domingo.
Quis sogro e sogra, cunhado e cunhada.
Quis o calor de um grande amor no sofá ao som de qualquer filme. E a risada gostosa de quem vai passar o dia todo deitada na cama com "ele"...
Quis o sabor de pratos preparados com amor maior que sazon.
A vida se encarregou de levar embora todo esse "querer"!
E me trouxe outras realidades mais fáceis de viver.
Me trouxe amigos loucos. Bons! Mas loucos!
Música e dança.
Bebedeira e viagens.
O sabor das madrugadas.
Me trouxe o "saber viver só".
Me trouxe a mania do livro, do cinema, do temaki, do teatro, do parque, das trips, dos shows...
Me trouxe a energia linda da natureza...
Me trouxe o "faço o que quiser com o meu dinheiro".
Me trouxe o "faço o que quiser com o meu coração".
Me trouxe o prazer de mandar "se foder"!
E mais um monte de coisas que sozinha, é divertido fazer.
Sabe... tudo na vida é fase.
Adulto ou adolescente. Crescido ou infantil...
Tem coisas que a gente sabe que quer, mas não sabe viver.
Tem coisas que a gente sabe que quer, mas não TEM como viver.
Tem coisas que a gente deixa de lado e vai vivendo o que dá pra viver.
Enquanto o comercial de margarina não chega, eu aceito as outras propagandas que me são vendidas.
Isso não faz de mim menos fiel ao comercial de margarina...
Porque quando a gente sabe em que medida quer ser feliz, tudo que for menos que isso, não é objetivo final!!!




segunda-feira, 21 de julho de 2014

20 de Julho de 2014

Minha vida ainda está estranha. Ainda não vivo o que, pra mim, é natural viver. E, se não tenho 'sido' família, talvez seja porque eu não tenha uma, aqui comigo. Pelo menos até Emilie voltar... E ainda não peguei uma família emprestada, como é o que acontece quando a coisa toda parece meio completa (se é que isso existe). Pra variar, minha família tem sido cada amigo real que eu tenho... Mas hoje não.
Hoje fiz diferente. Hoje eu quis diferente.
Saí daquela cama com a certeza de que o tempo daquele jogo/noite tinha expirado... rssssss
Desci a rua sem saber direito pra onde ir... quase 13hs... celular descarregado. Ir até em casa só pra carregar e me conectar com minha família/amigos? Ah não! Muito longe! Não conseguiria ganhar o dia... E não tava a fim de me 'escravizar' sob cobertas, frio e deprê.
Fome.
Quanto tempo faz? Não sei! Tive vontade de comer... algo pontual.
Temaki!
E fui. Sozinha. Eu e minha vontade.
Comi, lendo meu livro, sossegadamente e sem reparar muito nas diversas histórias de vida frequentadoras dos shoppings e praças de alimentação, como eu sempre faço.
Uma senhora, já idosa, se aproximou:
"Olá mocinha, você já terminou de comer? Vai demorar muito sentada nessa mesinha?"
"Já, já terminei sim. E já estou saindo." - estava tão entretida no livro quando ela chegou, que não tinha certeza se queria de fato ir embora dali. Embora meu trato comigo mesma envolvesse um temaki rápido e o mundo todo lá fora.
"Então, faz um favorzinho pra mim? Não vá embora ainda. Segure a mesa pra mim enquanto faço meu prato. Tudo bem? Talvez eu demore um pouquinho porque sou meio lenta. E às vezes é difícil encontrar uma mesa vazia quando já estou com o prato na mão."
"Ah, claro! Não tem problema. Fico aqui até a senhora voltar."
Abri meu livro novamente e a esperei. Não me importei com a demora porque o livro me sequestrou deliciosamente.
Rita voltou, me pediu pra lhe fazer companhia enquanto comia, contou sua história de vida, seu parecer sobre o mundo, demos boas risadas juntas, mas o sol estava me chamando enlouquecidamente e eu me despedi:
"Antes de você ir, queria te dizer uma coisa. Adriana você é linda! É linda porque tem o coração lindo! Porque tem uma cor linda e um nome lindo. Venho todo domingo nesse shopping e me sento sozinha aqui pra comer. E hoje você estava aqui, lindamente, comigo. Muito obrigada pela sua companhia. Você é uma pessoa especial."
Agradeci a Rita a chance de tê-la conhecido e todas as coisas gentis que ela me falou. E fui embora pensando em tudo aquilo, enquanto ela terminava sua refeição.
O sol estava me chamando e eu fui prum parque/praça ali perto da Giovanni. Fui na esperança de ter Jace, Clary e todos os caçadores de sombra comigo... rsssssss
Cheguei! Grama. Sol.
Descalça... pés na grama... Ô energia boa...
Sentei na mochila e antes que eu pudesse ler ou escrever qualquer coisa, me lembrei de todas as coisas que eu amo nessa minha vida.
O verde, o céu, a paz, o calor do sol... Cachorros de todos os tamanhos e cores desfilavam pra lá e pra cá longe de mim. Me arrancaram bons sorrisos. É incrível como são lindos, companheiros, fiéis, brincalhões...
Eis que veio correndo (de longe) na minha direção, a Mel.
A dona dela veio correndo atrás, em desespero.
Mel, fox paulistinha, correu e se jogou em cima de mim... Me lambeu, me abraçou, conversei com ela... #INUSITADO
A dona se desculpou dizendo que eu deveria me parecer com alguém porque ela nunca tinha feito aquilo.
"Não tem problema nenhum!"
Abracei a Mel, agradeci e elas se foram.
E, agora estou eu, escrevendo essas linhas pra dizer como Deus faz as coisas perfeitas e tem maneiras maravilhosas de transmitir algumas mensagens.
Nada do que aconteceu hoje foi normal. Me lembrei muito do dia em que a borboleta pousou no meu ombro. Naquele dia, muitas pessoas me falaram que eu tinha uma energia muito positiva e que a natureza reconhecia isso quando se aproximava de mim.
Eu não sei o que acontece de fato. Só sei que o recado que me é dado não é sobre mim mesna. É sobre um presente muito maior. De Deus pra mim. É Ele me dizendo o quanto me ama e o quanto sou especial pra Ele quando eu mais preciso ouvir ou sentir isso. Quer eu mereça ou não!
Tô aqui, rodeada de famílias 'perfeitas' com seus cachorros, seus filhos e seus sorrisos. E me sinto... completa!
Obrigada meu Deus, por inserir nesse meu coração complicado o pedaço que falta.
Eu, meu livro, meu caderno de anotações, o pé na grama, o sol, o céu azul, aberto e limpo, o verde, as árvores, os pássaros e borboletas, o lago, os cachorros, meus pensamentos... Que mais eu posso querer nessa minha tarde de domingo???




domingo, 20 de julho de 2014


Meu coração:

Tudo!
Nada!
Sempre!
Nunca!

Ah, fala sério coração!!! Já cansou né???





sábado, 19 de julho de 2014

Aceite a Felicidade



#ImpressionanteOMeuConselhoDoDia!!!
#BoquiabertaEFeliz


"ACEITE A FELICIDADE!

O Conselho é: Aceitar a felicidade é o primeiro passo para obtê-la. A maioria de nós não é feliz simplesmente porque acha que não merece sê-lo. Abra-se às circunstâncias prazerosas, conheça gente, abra seu coração e você perceberá que a felicidade afetiva não é algo que só existe em filmes. Este é um momento para você se dedicar exclusivamente às coisas que lhe dão prazer. Faça uma lista das coisas que você gosta e procure cultivá-las, convidando a pessoa querida para estar com você nestes momentos. Quanto mais feliz você estiver neste momento, mais esta felicidade se multiplicará. Deixe para resolver as chateações e preocupações em outros momentos.

Conselho: Viva o prazer!"



segunda-feira, 14 de julho de 2014

'Às vezes o coração dispara. Às vezes, diz "pára".'

Gugu Keller

De Mim para Mim...



#EssaMúsicaÉMuitoEu!

O Melhor da Vida
(Marcelo Jeneci)


"O que vale nessa vida
Tem um pouco do seu jeito
Jeito do seu corpo, jeito do seu pensamento
Jeito de gostar dos outros cada vez gostando mais
Do seu jeito de falar tranquilo
Como quem promete e faz

O que vale nessa vida é ver como você aproveita
Desde a hora que levanta até a hora que deita
Quando escolhe a coisa certa é tudo sem receita
Quando perto de você a própria confusão se ajeita bem"

...

"E nas noites que o tempo para e você me abraça
Sinto que o melhor da vida sempre vem de graça
Sinto que o melhor momento é aquele que não quer passar
E que dura toda a eternidade
E isso é só pra começar

O que vale nessa vida, vale como um bom presente
Cai do céu, um bem que a gente sente
Vem como você vem antes de eu me preparar
E me diz: Vai ficar aqui, pois aqui é seu lugar"

... essa sou eu. Com tudo que eu posso dar. Com tudo que é importante pra mim. Sem preparação, mas com entrega, sem receita e com confusão 'ajeitada'. Cada vez gostando mais. De graça. Momentos que duram eternidades. "Valeu pra quem já viu 'meu' jeito de tocar o coração"... De mim pra mim!!! 

quinta-feira, 10 de julho de 2014



Pra quando eu acordar...
Esteja lá...
Me abrace
Me beije
Me ame
Me dê seus sorrisos e suas doces palavras
E faça com que eu seja inegavelmente feliz!
Pra quando eu acordar
Invada meu mundo
Entre nos meus sonhos
E na minha realidade
Viaje comigo... e em mim...
Me peça pra ficar
Acorde e converse comigo até a fome ser mais forte que a paixão
Pra quando eu acordar
Invente todas as formas que vc puder de me ter a seu lado pelo dia inteiro... pela semana inteira... pela vida inteira!

Pra quando eu acordar...
Não faça nada disso.
Porque eu hei de ficar calada.
Imaginando que tudo isso parece óbvio e que nada precisa ser dito.

Pra quando eu acordar, eu possa ir embora sem dizer nada... só pra não ser egoísta!


quarta-feira, 9 de julho de 2014

Bendito 'whatever'





♫ Estamos sós e nenhum de nós
Sabe exatamente onde vai parar♫

Ruas vazias de um feriado... sem cara de feriado pra mim...
Preferia que tivesse mais movimento... que tivessem carros pra me roubar a atenção... e a tensão...
Eu não queria era ter ido embora.
Mas eu não tenho razão nenhuma pra dizer isso.

♪"Eu vejo um horizonte trêmulo
Eu tenho os olhos úmidos"
"Eu posso estar completamente enganado
Posso estar correndo pro lado errado"♫

Não quero chorar... quase lá... tô chegando...
Não tem erro... só existe o "refazer a rota"... mas se não tem 'erro', porque doi?

♫ Mas eu não sou ator
Eu não tô à toa do teu lado♫

Um dia eu vou entender isso. Ou não.
Começos, começos, começos...

♫ Na boca, em vez de um beijo
Um chiclé de menta
E a sombra de um sorriso que eu deixei♫

A curva da estrada chega... e o que salva a lágrima de cair é um ipê rosa do outro lado...
Não sei ser nada disso que eu tenho sido... Essa coisa ácida e pouco doce...
Eu ainda prefiro nenhuma interpretação a milhares de interpretações erradas.
Especialmente aquelas que viram provocação.
E o jeito de se comunicar vai ficando telepático... ah, se funcionasse...
O "whatever" salva.
(Ou salvaria!!??)

No fim das contas, é aqui que está o segredo de tudo que está estranho:

♫"O que você não pode, eu não vou te pedir
O que você não quer, eu não quero insistir"♫

Foda-se a minha vontade... enquanto ela não for nada...

♫ Na verdade, "nada"
É uma palavra esperando tradução ♫





sábado, 5 de julho de 2014

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Meu presente, não teu! rssss...




Sabe, eu já vivi muita, muita, muita coisa na minha vida... Coisas loucas de uma garota impulsiva e intensa que se ferrava por isso, simplesmente por ser um pouquinho diferente das "calosidades" desse mundo. Pensava coisas fofas e romantizava demais tudo, por acreditar em sentimentos de um mundo que não era o meu. Desisti do amor muitas vezes. Mas na mesma quantidade de vezes, o reinventei. Pra que ele fosse destruído outras tantas.
Veio então a dúvida no ser humano... nos sentimentos... e até em mim mesma - quem em sã consciência sobrevive desse jeito???
Coração que queria ser de pedra, insistia nessa ideia - que eu sempre achei louca.
Quando, frustrada, desisti de endurecer o coração, de ser escudo e, principalmente de ir contra a correnteza devastadora dos sentimentos opostos do mundo, decidi estar só. Decidi conviver comigo mesma e ser feliz assim.
Surge você.
De uma ideia.
De uma criação louca de um mundo que é o meu... que é recheado de bons sentimentos... de coisinhas românticas... de fofurices e jeito gentil de ser...
De uma conversa. Com sua irmã.
Então, surge um cara - convite pra jantar - um encontro marcado, capaz de ultrapassar toda a sua timidez por perceber a minha gigantesca, comendo um tipo de comida que não é o seu... e recheado de sensibilidade...
Um cara transparente que revela sensações e sentimentos que nenhum homem é capaz de revelar... pra não se expor, por puro medo... ou por falta de "sentir"...
Um cara que não tem medo de se machucar... muito menos de se envolver...
Simplesmente por ter em si, a certeza do que é amar. E, da responsabilidade e liberdade do que isso quer dizer...
E, porque não sentir de novo?
Confesso que aquele dia, como em todos os outros, essa pergunta me sufocou o peito, tantas e tantas vezes:
"E, porque não sentir de novo?"
Esse é você, que me diz pra não ter medo. Que não há razão pra isso. Para acreditar no que está acontecendo com a gente.
Esse é você, Coração, que surge em águas calmas e serenas, com seu jeitinho caseiro que me aquieta, e esse seu gosto rebuscado que me intimida...
Que vem me "ressuscitar" o gosto pela comida... rssssss
E que ouve tudo em mim, até o que eu não digo...
Que lê minhas entrelinhas com maestria e me deixa segura quando me olha nos olhos...
Umas horas amo, outras detesto, o "manual de instruções" que você tem de mim... que você roubou não sei de onde... talvez dos momentos em que diz que eu sou o cúmulo da transparência... justo eu, que sou tão complicada...
Esse é você, surpreendente, cheio de romantismos e riqueza de detalhes...
Não me canso de pensar em você... e em como as coisas parecem diferentes quando estamos juntos... Não me canso de te ler, de te ouvir, de te sentir...
Pq as linhas me parecem longas... de um livro incomparável, que só está começando, mas que já dá agonia pra se saber a continuação... de tão bom que é...
Não quero capítulos curtos, Coração! Quero capítulos inesquecíveis... e, contigo, eu sei que são!!!
Esse é você... e eu... como diz um música por aí:

"Eu já sonhei com a vida
Agora vivo um sonho
Mas viver ou sonhar
Com você, tanto faz..."

Te adoro demais!!!

 E, nesse teu aniversário, o presente é meu... não teu! rssssss



terça-feira, 24 de junho de 2014

Que que tu tens...




E eu não sei que que tu tens...
Esse teu jeito doce, e ao mesmo tempo firme, que eu não sei onde começa nem onde termina...
Que me deixa segura e alimenta meu lado sensível...
Que tira de mim sentimentos que eu consigo traduzir em palavras...
Não sei que que tu tens...
Que dengo é esse que eu quero te por no colo...
E que arrepio é esse que eu quero te apertar...
Que "cute" todo é esse que eu quero te morder...
Que que tu tens, que eu te quero só pra mim?
Que que tu tens???
Teus sorrisos sequestram meus sonhos.
E eu não me canso de ser sequestrada...
Nesse covil maravilhoso que me deixa dormente...
Me sinto feliz e completa, cativa desse teu jeito lindo de ser...



segunda-feira, 9 de junho de 2014






"...Que bom que o sentimento é recíproco. Não tenha medo de nada. Acredite nos seus ideais, seja você mesma, que o encantamento da vida e dos momentos duram o tempo que quisermos..."

Eu não consigo pensar em finitude... talvez seja isso que dê medo...
Mas se essa beleza toda depender simplesmente do meu "querer", tenha certeza de viver essa felicidade!!! Viver!!! Não apenas 'sentir'. 'Ser', não apenas 'estar'. O que você tem me 'ensinado' a sentir tem muito a ver com sossego, com estabilidade, com uma paz muito gostosa no coração... tudo isso meio misturado com coração descompassado nos momentos de desejo... Teu olhar tranquiliza o meu peito... Teu abraço acalma minha ansiedade... E saber que essa vontade de você... essa saudade de você... também bate aí dentro, hummmm, que coisa boa é estar com você... Meus cansaços de relacionamentos falidos encontraram refúgio nos teus braços seguros de quem você é e do que você quer...
É... Eu só posso, quero e devo pensar que "o encantamento da vida e dos momentos duram o tempo que" nos permitirmos ser felizes!!!!!!! Eu quero! Eu posso! Eu devo!


domingo, 8 de junho de 2014


Você em mim...




Hoje teu cheiro me invade.
Estou completamente impregnada de você!
Minha boca ainda tem teu beijo.
Meu corpo, teu abraço.
Meu ouvido teus sussurros.
E minha memória de peixe está numa tranformação poderosa para elefante... Tuas palavras não saem da minha cabeça... Teu sorriso não sai da minha visão... E reviver todos os nossos momentos está sendo filme esperado!
Sério... meu coração está descompassado e aquele tremor de que te falei já me deixa bamba...
E de todas essas coisas, eu ainda não descobri da que mais gosto... talvez porque ainda estejam todas aqui...
Nossa! Que saudade boa!


Você conseguiu ligar meu sorriso no automático...



terça-feira, 3 de junho de 2014





O que café, TPM, noite mal dormida e ansiedade tem a ver???
Não sei. Mas tenho a nítida impressão de que essa combinação está criando uma bomba dentro de mim...


sexta-feira, 30 de maio de 2014

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Amor de copa




Eu quero um amor
verde e amarelo
Pra combinar com a copa

Quero um amor
cujo berro de GoOoOol seja um só
Hummmm...
E outros gritos também sejam.

Quero um amor
Verde, verdinho
Azul e amarelo
Cujo placar não importe
Que às vezes um ganhe e outro perca
E na maioria a gente empate
Mas que o brado seja um só:
"A gente é brasileiro e não desiste nunca!"

Quero um amor
Com muita torcida
Em que os dois vistam a camisa
E entrem em campo sem medo de jogar

Quero um amor
Verde e azulzinho
Com estratégia de jogo
Mudanças de marcas e posições para sair o gol.
Mas que a trajetória seja planejada junto
Sem jogo muito arriscado
Ou com o arriscado, combinado.

Quero um amor que faça a OLA
Que arranque sorrisos, gritos e comemoração nos gols de vitória
Que o choro também seja junto nos dias de azar

Eu quero um amor
Verde, amarelo, azul e branco
Que jogue com garra
Que me seja ídolo
E que eu possa bradar em dias decisivos:
"É CAMPEÃO!!!"


sábado, 24 de maio de 2014

Minhas versões





Um quê de confusão passa por mim
Quando me vejo sob um ângulo que não é o meu.
Faces contraditórias de mim mesma...
Minha alma você ainda não absorveu!

Quem sou e em que momentos...
Tímida ou desinibida?
O que a ocasião me pede?
Séria ou divertida?
O que a relação impede?
Objetiva ou subjetiva?
E a interpretação comede...

Pra uns carranca,
Pra outros sorriso.
Pra uns inferno,
Pra outros paraíso.
Pra uns inalcançável,
Pra outros humildade.
Pra uns indiferença,
Pra outros sensibilidade.
Pra uns sonho,
Pra outros pesadelo.
Pra uns paciência,
Pra outros atropelo.
Pra uns romance,
Pra outros idiotice.
Pra uns seriedade,
Pra outros macaquice.

Eu não faço a menor ideia 
De como você me vê
Mas tenho a leve impressão que cada um
Tem de mim exatamente o que merecer...


quinta-feira, 22 de maio de 2014



Tem coisas que estragam tudo...
O que poderia ser um abraço apertado, vira puxão de tapete, e ao invés de ser amparada, você se estaboca no chão...

#PraPensar


Dia de abraçar...





"Mas o melhor do abraço não é a ideia dos braços facilitarem o encontro dos corpos. O melhor do abraço é a sutileza dele. A mística dele. A poesia. O segredo de literalmente aproximar um coração do outro para conversarem no silêncio que dá descanso à palavra. O silêncio onde tudo é dito sem que nenhuma letra precise se juntar à outra. O melhor do abraço é a sutiliza de fazer com que a eternidade caiba em segundos. A mágica de possibilitar que duas pessoas visitem o céu no mesmo instante."



quarta-feira, 21 de maio de 2014








"... Eu queria ter guardado os poemas. Isso tornaria tudo mais fácil. Eu teria algo deixado por ele.

- Às vezes, papel é só papel - afirma minha mãe. - Palavras são só palavras. Formas de se capturar o real. Não tenha medo de se lembrar disso.

Sei o que ela quer dizer. Escrever, cantar, pintar - isso não interrompe tudo. Não pode interromper a morte em seus caminhos. Mas talvez possa criar a pausa entre o som dos passos da morte, e parecer e sentir-se lindo; pode criar o espaço para desejar um lugar onde você possa se demorar sem tanto medo. Porque estamos todos andando para nossas mortes, e a jornada nesse meio-tempo compensa nossas vidas."

Conquista, Ally Condle


#É exatamente o que eu sinto quando escrevo - Escrever pra mim, cria espaço para desejar um lugar onde eu possa me demorar sem tanto medo... E, escrever, compensa esse meio tempo chamado vida...





"Não consigo pensar em cair sem pensar em voar..."

Conquista, Ally Condle


(Último conceito de liberdade que eu li... amei! amei! ameeeei!!! rssss... #AdrianaBoba)






"Quando nos apaixonamos pela primeira vez, não sabemos de nada. Nós arriscamos muito menos do que quando escolhemos amar de novo.
Há algo de extraordinário sobre a primeira vez apaixonado.
Mas a sensação é ainda melhor ao descobrir-se em solo firme, com alguém que se segure em mim, me puxando de volta, e saber que estou fazendo o mesmo por ela.
....
Seus olhos são no mesmo nível que os meus. Então vejo quando ela os fecha e se deixa apaixonar por mim: bem quando meus lábios tocam os dela."

Pensamentos de Xander, personagem de Conquista (Ally Condle)


domingo, 18 de maio de 2014




Nunca vi uma São Paulo tão branca...
Nunca vi minha cidade tão sem cara dela mesma...
Hoje, por um breve momento, achei que nem aqui estava... com certeza em algum outro lugar qualquer do mundo...
Não era neve. Era granizo!
Um mundo de gelo branco tomando conta de casas, ruas e calçadas!
Uma névoa branca subindo do solo enquanto o granizo não sabia se derretia ou se gelava as estradas...
E um cheiro de eucalipto inundou as ruas do Morumbi...
O asfalto era um misto de folhas e gelo...
Nunca, em toda a minha vida, senti um cheiro tão gostoso de mato nessa cidade...
Nunca, em toda minha vida a vi tão linda, branca e gelada...
Nunca em toda a minha vida, senti essa cidade tão "poema" nórdico... rsssssss... como hoje!!!


sábado, 17 de maio de 2014

Encontros e perdas




Encontrei meus sorrisos perdidos
Encontrei meus sonhos em teus olhos
Onde os havia perdido???
Nos medos que tive...
Nos medos que ainda tenho...
Te encontrei! Perdi os medos.
Encontrei segurança,
Perdi a covardia de desistir de "sentir".
Encontrei tua sinceridade,
Perdi o escudo.
Encontrei minha timidez,
Tu perdeste a tua.
Encontrei a alegria que tinha guardado no bolso,
Perdi o botão que trancava o bolso.
Encontrei o prazer de me dividir contigo,
Perdi a vergonha de estampar na cara sorrisos bobos.
Encontrei a paz de uma convivência tranquila,
Perdi a loucura de viver no 220.
Encontrei muitas respostas,
Perdi muitas das perguntas.
Encontrei uma direção,
Pra muitos caminhos que eu tinha desistido de seguir.
Encontrei teu sorriso,
Quando pensei ter perdido a crença no sorriso do coração.
Encontrei teu cavalheirismo,
Nesse mundo de delicadeza perdida.
Encontrei você!
Quando pensei ter perdido o melhor de mim mesma...






Perder tempo
Perder a noção do tempo
Perder a noção de qualquer coisa
Perder logo o juízo...
rsssssssssssssssssssssssssssssssss


sexta-feira, 16 de maio de 2014






...Essa ligação direta entre cérebro e boca...
...entre pensar em vc e sorrir...
...entre me lembrar do seu carinho e morder o lábio...
...entre reviver a memória do seu beijo e ficar com água na boca...

Só sei que esses flashes do que a gente tem vivido tem me arrancado sorrisos bobos...



Neblina




A neblina densa ocupa um lugar que não é dela...
A noite deveria estar limpa... o céu cheio de estrelas e a lua baixa e grande... cheia.
E de repente a névoa se espalha noite adentro sem se importar muito com o que deveria ser...
Ou com o que eu gostaria que fosse...
Mas aí começo a pensar que ela tem um quê de mistério... e é a neblina que vem completar aquilo que eu e você não temos...
Nada de mistérios, nada de coisas a esconder... o que ela cobre, a gente mostra, numa transparência quase absurda...
Neblina romance...
Neblina terror? rsssssssss
Daí, vc vira pra mim e diz:
"É um sinal."
Em vista de que a neblina pode ser romance ou terror, fico a me perguntar em que lugar está essa nossa mania de brincar... de falar sério sem de fato ser tão sério assim...
E ela vai se dissipando ao raiar do dia... levando com ela os sonhos vividos a dois esta noite... e cravando na gente o 'sinal' pra ser lembrado quando ela voltar... um dia... ou nunca mais...
Porque, afinal de contas, onde e quando vc viu uma neblina tão densa como essa???


sábado, 10 de maio de 2014




E meus dedos são vento passando no suave calor do teu corpo...
São a maciez explorando contornos... sentindo pintas... e pelos... e texturas... e temperaturas...
Lábios sorrindo em lábios beijando...
Mordidinhas... navegando em travessia de ombro a ombro...
Orelha um mapa a se desvendar... a língua, o leitor de mapas...
Olhos fechados... mãos enxergam melhor no escuro...
Respiração de alvoroço feliz... de quem abraça o ar para viver mais...
A pressa de sossegar o coração e o corpo...
O beijo demorado e molhado e apertado e cheio de um prazer intenso...
Beijo que esfola o queixo... rsssssss
Beijo que se espalha no corpo... aquece a alma... expande o toque... liberta sensações, desejos... prepara o corpo...
O idioma é outro.
A música é outra.
A dança é outra.
E, ser visitante nesse infinito particular é uma das coisas mais gostosas do mundo...






sexta-feira, 9 de maio de 2014

Senhora do tempo







Ah se eu fosse dona do tempo...
Minha ansiedade caberia dentro de mim...
Minhas inúmeras ideias caberiam no dia.
E "dar conta de tudo" seria uma frase normal e suave.

Ah se eu fosse dona do tempo...
Faria todas as coisas que eu gosto e não existiria "tempo certo" para as coisas que fazem o coração feliz...
Se eu fosse dona do tempo, a saudade seria só uma vontadezinha de rever ou uma lembrança feliz. Saudade não doeria.

Se eu fosse dona do tempo, traumas e perdas se resolveriam sem grandes angústias...
Sorrisos seriam eternos...
E amizades também.
A frase "Pra Sempre" teria outro significado...

Sentir paz no coração por não ter pressa de viver, seria propriedade de todo ser humano.
E, melhor:

Todo mundo saberia disso!!!!!!!!

Ah se eu fosse dona do tempo...



quinta-feira, 8 de maio de 2014



E vc descobre que o sorriso é maior que o pensamento...
Que a vontade de continuar é maior que o tempo...
Que ouvir é melhor que falar...
Que as palavras tem cheiro e cor...
Que lembrar é dispositivo pra reviver...
E que "repeteco" é só um capricho da felicidade...







Às vezes você não espera nada... anda de boa na vida... até pensando seriamente que as coisas e as pessoas são como são e que tá tudo bem elas serem tão diferentes de você... Na verdade, vc está bem, mas acha sempre estranho pertencer a esse mundo de valores tão contrários aos seus, embora os respeite. E, se sente meio intruso às vezes, por causa disso. Desde que mantenham certa distância do seu coração, está tudo bem!

Aí, sem mais nem menos, uma amiga te olha (olha lá dentro de você) e diz: "Eu conheço alguém tão 'avesso' quanto você."

E daí, vc conhece a criatura em questão.

E qual não é a sua surpresa de realmente a pessoa pertencer a outro mundo... que a noite pode ser mais longa do que as horas que ainda lhe restam... que o papo nunca acaba... e que não existem terceiras intenções... e que há excesso de gentileza e de inteligência no mundo ainda... e de cultura! E que vc tem outros motivos (que nem vc sabia) pra rir... que vc consegue falar sobre tudo e ouvir tudo... e que o tempo não cabe na vontade de continuar junto... e que as ideias, os pensamentos, as vivências são muito maiores que qualquer contato físico... aliás, nem houve contato físico! E vc nem acha isso estranho! Acha, ao contrário, um encontro mais profundo e intenso do que qualquer outro que você tenha vivido. E de repente, tudo o que vc tem pra dizer é que a noite foi perfeita!

Volta pra casa de sorriso frouxo, imaginando se haveria bis. Mas diminuindo a expectativa ao máximo simplesmente por ter uma noite perfeita pra lembrar! Se não houver nenhuma outra no mundo, já estará feliz por ter vivido uma! Feliz tb por descobrir que há uma outra pessoa no mundo como vc!



segunda-feira, 5 de maio de 2014

Cheiro de gente



"Tem gente que tem cheiro de passarinho quando canta. De sol quando acorda. De flor quando ri.

Ao lado delas, a gente se sente no balanço de uma rede que dança gostoso numa tarde grande, sem relógio e sem agenda. Ao lado delas, a gente se sente comendo pipoca na praça. Lambuzando o queixo de sorvete. Melando os dedos com algodão doce da cor mais doce que tem pra escolher. O tempo é outro. E a vida fica com a cara que ela tem de verdade, mas que a gente desaprende de ver.

Tem gente que tem cheiro de colo de Deus. De banho de mar quando a água é quente e o céu é azul. Ao lado delas, a gente sabe que os anjos existem e que alguns são invisíveis. Ao lado delas, a gente se sente chegando em casa e trocando o salto pelo chinelo. Sonhando a maior tolice do mundo com o gozo de quem não liga pra isso.

Ao lado delas,pode ser abril, mas parece manhã de Natal do tempo em que a gente acordava e encontrava o presente do Papai Noel.

Tem gente que tem cheiro das estrelas que Deus acendeu no céu e daquelas que conseguimos acender na Terra.

Ao lado delas, a gente não acha que o amor é possível, a gente tem certeza.

Ao lado delas, a gente se sente visitando um lugar feito de alegria. Recebendo um buquê de carinhos. Abraçando um filhote de urso panda. Tocando com os olhos os olhos da paz.

Ao lado delas, saboreamos a delícia do toque suave que sua presença sopra no nosso coração.

Tem gente que tem cheiro de cafuné sem pressa. Do brinquedo que a gente não largava. Do acalanto que o silêncio canta. De passeio no jardim. Ao lado delas, a gente percebe que a sensualidade é um perfume que vem de dentro e que a atração que realmente nos move não passa só pelo corpo.

Corre em outras veias. Pulsa em outro lugar. Ao lado delas, a gente lembra que no instante em que rimos Deus está dançando conosco de rostinho colado. E a gente ri grande que nem menino arteiro.

Costumo dizer que algumas almas são perfumadas, porque acredito que os sentimentos também têm cheiro e tocam todas as coisas com os seus dedos de energia. Minha avó era alguém assim. Ela perfumou muitas vidas com sua luz e suas cores.

A minha, foi uma delas. E o perfume era tão gostoso, tão branco, tão delicado, que ela mudou de frasco, mas ele continua vivo no coração de tudo o que ela amou. E tudo o que eu amar vai encontrar, de alguma forma, os vestígios desse perfume de Deus, que, numa temporada, se vestiu de Edith, para me falar de amor."

Ana Cláudia Saldanha Jácomo
(Para minha avó Edith)

quarta-feira, 30 de abril de 2014



"...eu quero viver ao lado de gente que sabe rir de seus tropeços e não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade. Eu quero caminhar perto de coisas e pessoas DE VERDADE. Apenas o essencial faz a vida valer a pena. E, para mim, basta... o essencial!"


segunda-feira, 28 de abril de 2014

Desliga o celular, João!



Desliga o celular, João!
Não vá me fazer o avião cair!
Não agora, que vc decidiu viver!
Não agora que tua liberdade decretada te traz uma paz tão boa e pura...
Voa longe, João!
Pra fora do país... Pra fora de si... Para a vida!
Voa. E volta!
Ou voa pra sempre e me leva contigo...
Porque sonhar, João, é melhor a dois...
Desliga o celular, João!
Já falou comigo...
Já sonhou meu sonho...
Agora viaje em paz!
Mas viaje pra viver, João!
Por isso... desliga esse bendito celular!