quinta-feira, 24 de julho de 2014

Comercial de Margarina





Ah, a vida dos meus sonhos...
Ah, minha vida de comercial de margarina...
Quis amor...
Quis família...
Quis piquenique, com tardes de sol e criança correndo ao redor.
Quis um beijo demorado e mãos dadas na grama do parque...
Quis até um cachorro...
Quis os amigos verdadeiros jogando Imagem&ação (ou truco) ou se juntando num almoço de domingo.
Quis sogro e sogra, cunhado e cunhada.
Quis o calor de um grande amor no sofá ao som de qualquer filme. E a risada gostosa de quem vai passar o dia todo deitada na cama com "ele"...
Quis o sabor de pratos preparados com amor maior que sazon.
A vida se encarregou de levar embora todo esse "querer"!
E me trouxe outras realidades mais fáceis de viver.
Me trouxe amigos loucos. Bons! Mas loucos!
Música e dança.
Bebedeira e viagens.
O sabor das madrugadas.
Me trouxe o "saber viver só".
Me trouxe a mania do livro, do cinema, do temaki, do teatro, do parque, das trips, dos shows...
Me trouxe a energia linda da natureza...
Me trouxe o "faço o que quiser com o meu dinheiro".
Me trouxe o "faço o que quiser com o meu coração".
Me trouxe o prazer de mandar "se foder"!
E mais um monte de coisas que sozinha, é divertido fazer.
Sabe... tudo na vida é fase.
Adulto ou adolescente. Crescido ou infantil...
Tem coisas que a gente sabe que quer, mas não sabe viver.
Tem coisas que a gente sabe que quer, mas não TEM como viver.
Tem coisas que a gente deixa de lado e vai vivendo o que dá pra viver.
Enquanto o comercial de margarina não chega, eu aceito as outras propagandas que me são vendidas.
Isso não faz de mim menos fiel ao comercial de margarina...
Porque quando a gente sabe em que medida quer ser feliz, tudo que for menos que isso, não é objetivo final!!!




segunda-feira, 21 de julho de 2014

20 de Julho de 2014

Minha vida ainda está estranha. Ainda não vivo o que, pra mim, é natural viver. E, se não tenho 'sido' família, talvez seja porque eu não tenha uma, aqui comigo. Pelo menos até Emilie voltar... E ainda não peguei uma família emprestada, como é o que acontece quando a coisa toda parece meio completa (se é que isso existe). Pra variar, minha família tem sido cada amigo real que eu tenho... Mas hoje não.
Hoje fiz diferente. Hoje eu quis diferente.
Saí daquela cama com a certeza de que o tempo daquele jogo/noite tinha expirado... rssssss
Desci a rua sem saber direito pra onde ir... quase 13hs... celular descarregado. Ir até em casa só pra carregar e me conectar com minha família/amigos? Ah não! Muito longe! Não conseguiria ganhar o dia... E não tava a fim de me 'escravizar' sob cobertas, frio e deprê.
Fome.
Quanto tempo faz? Não sei! Tive vontade de comer... algo pontual.
Temaki!
E fui. Sozinha. Eu e minha vontade.
Comi, lendo meu livro, sossegadamente e sem reparar muito nas diversas histórias de vida frequentadoras dos shoppings e praças de alimentação, como eu sempre faço.
Uma senhora, já idosa, se aproximou:
"Olá mocinha, você já terminou de comer? Vai demorar muito sentada nessa mesinha?"
"Já, já terminei sim. E já estou saindo." - estava tão entretida no livro quando ela chegou, que não tinha certeza se queria de fato ir embora dali. Embora meu trato comigo mesma envolvesse um temaki rápido e o mundo todo lá fora.
"Então, faz um favorzinho pra mim? Não vá embora ainda. Segure a mesa pra mim enquanto faço meu prato. Tudo bem? Talvez eu demore um pouquinho porque sou meio lenta. E às vezes é difícil encontrar uma mesa vazia quando já estou com o prato na mão."
"Ah, claro! Não tem problema. Fico aqui até a senhora voltar."
Abri meu livro novamente e a esperei. Não me importei com a demora porque o livro me sequestrou deliciosamente.
Rita voltou, me pediu pra lhe fazer companhia enquanto comia, contou sua história de vida, seu parecer sobre o mundo, demos boas risadas juntas, mas o sol estava me chamando enlouquecidamente e eu me despedi:
"Antes de você ir, queria te dizer uma coisa. Adriana você é linda! É linda porque tem o coração lindo! Porque tem uma cor linda e um nome lindo. Venho todo domingo nesse shopping e me sento sozinha aqui pra comer. E hoje você estava aqui, lindamente, comigo. Muito obrigada pela sua companhia. Você é uma pessoa especial."
Agradeci a Rita a chance de tê-la conhecido e todas as coisas gentis que ela me falou. E fui embora pensando em tudo aquilo, enquanto ela terminava sua refeição.
O sol estava me chamando e eu fui prum parque/praça ali perto da Giovanni. Fui na esperança de ter Jace, Clary e todos os caçadores de sombra comigo... rsssssss
Cheguei! Grama. Sol.
Descalça... pés na grama... Ô energia boa...
Sentei na mochila e antes que eu pudesse ler ou escrever qualquer coisa, me lembrei de todas as coisas que eu amo nessa minha vida.
O verde, o céu, a paz, o calor do sol... Cachorros de todos os tamanhos e cores desfilavam pra lá e pra cá longe de mim. Me arrancaram bons sorrisos. É incrível como são lindos, companheiros, fiéis, brincalhões...
Eis que veio correndo (de longe) na minha direção, a Mel.
A dona dela veio correndo atrás, em desespero.
Mel, fox paulistinha, correu e se jogou em cima de mim... Me lambeu, me abraçou, conversei com ela... #INUSITADO
A dona se desculpou dizendo que eu deveria me parecer com alguém porque ela nunca tinha feito aquilo.
"Não tem problema nenhum!"
Abracei a Mel, agradeci e elas se foram.
E, agora estou eu, escrevendo essas linhas pra dizer como Deus faz as coisas perfeitas e tem maneiras maravilhosas de transmitir algumas mensagens.
Nada do que aconteceu hoje foi normal. Me lembrei muito do dia em que a borboleta pousou no meu ombro. Naquele dia, muitas pessoas me falaram que eu tinha uma energia muito positiva e que a natureza reconhecia isso quando se aproximava de mim.
Eu não sei o que acontece de fato. Só sei que o recado que me é dado não é sobre mim mesna. É sobre um presente muito maior. De Deus pra mim. É Ele me dizendo o quanto me ama e o quanto sou especial pra Ele quando eu mais preciso ouvir ou sentir isso. Quer eu mereça ou não!
Tô aqui, rodeada de famílias 'perfeitas' com seus cachorros, seus filhos e seus sorrisos. E me sinto... completa!
Obrigada meu Deus, por inserir nesse meu coração complicado o pedaço que falta.
Eu, meu livro, meu caderno de anotações, o pé na grama, o sol, o céu azul, aberto e limpo, o verde, as árvores, os pássaros e borboletas, o lago, os cachorros, meus pensamentos... Que mais eu posso querer nessa minha tarde de domingo???




domingo, 20 de julho de 2014


Meu coração:

Tudo!
Nada!
Sempre!
Nunca!

Ah, fala sério coração!!! Já cansou né???





sábado, 19 de julho de 2014

Aceite a Felicidade



#ImpressionanteOMeuConselhoDoDia!!!
#BoquiabertaEFeliz


"ACEITE A FELICIDADE!

O Conselho é: Aceitar a felicidade é o primeiro passo para obtê-la. A maioria de nós não é feliz simplesmente porque acha que não merece sê-lo. Abra-se às circunstâncias prazerosas, conheça gente, abra seu coração e você perceberá que a felicidade afetiva não é algo que só existe em filmes. Este é um momento para você se dedicar exclusivamente às coisas que lhe dão prazer. Faça uma lista das coisas que você gosta e procure cultivá-las, convidando a pessoa querida para estar com você nestes momentos. Quanto mais feliz você estiver neste momento, mais esta felicidade se multiplicará. Deixe para resolver as chateações e preocupações em outros momentos.

Conselho: Viva o prazer!"



segunda-feira, 14 de julho de 2014

'Às vezes o coração dispara. Às vezes, diz "pára".'

Gugu Keller

De Mim para Mim...



#EssaMúsicaÉMuitoEu!

O Melhor da Vida
(Marcelo Jeneci)


"O que vale nessa vida
Tem um pouco do seu jeito
Jeito do seu corpo, jeito do seu pensamento
Jeito de gostar dos outros cada vez gostando mais
Do seu jeito de falar tranquilo
Como quem promete e faz

O que vale nessa vida é ver como você aproveita
Desde a hora que levanta até a hora que deita
Quando escolhe a coisa certa é tudo sem receita
Quando perto de você a própria confusão se ajeita bem"

...

"E nas noites que o tempo para e você me abraça
Sinto que o melhor da vida sempre vem de graça
Sinto que o melhor momento é aquele que não quer passar
E que dura toda a eternidade
E isso é só pra começar

O que vale nessa vida, vale como um bom presente
Cai do céu, um bem que a gente sente
Vem como você vem antes de eu me preparar
E me diz: Vai ficar aqui, pois aqui é seu lugar"

... essa sou eu. Com tudo que eu posso dar. Com tudo que é importante pra mim. Sem preparação, mas com entrega, sem receita e com confusão 'ajeitada'. Cada vez gostando mais. De graça. Momentos que duram eternidades. "Valeu pra quem já viu 'meu' jeito de tocar o coração"... De mim pra mim!!! 

quinta-feira, 10 de julho de 2014



Pra quando eu acordar...
Esteja lá...
Me abrace
Me beije
Me ame
Me dê seus sorrisos e suas doces palavras
E faça com que eu seja inegavelmente feliz!
Pra quando eu acordar
Invada meu mundo
Entre nos meus sonhos
E na minha realidade
Viaje comigo... e em mim...
Me peça pra ficar
Acorde e converse comigo até a fome ser mais forte que a paixão
Pra quando eu acordar
Invente todas as formas que vc puder de me ter a seu lado pelo dia inteiro... pela semana inteira... pela vida inteira!

Pra quando eu acordar...
Não faça nada disso.
Porque eu hei de ficar calada.
Imaginando que tudo isso parece óbvio e que nada precisa ser dito.

Pra quando eu acordar, eu possa ir embora sem dizer nada... só pra não ser egoísta!


quarta-feira, 9 de julho de 2014

Bendito 'whatever'





♫ Estamos sós e nenhum de nós
Sabe exatamente onde vai parar♫

Ruas vazias de um feriado... sem cara de feriado pra mim...
Preferia que tivesse mais movimento... que tivessem carros pra me roubar a atenção... e a tensão...
Eu não queria era ter ido embora.
Mas eu não tenho razão nenhuma pra dizer isso.

♪"Eu vejo um horizonte trêmulo
Eu tenho os olhos úmidos"
"Eu posso estar completamente enganado
Posso estar correndo pro lado errado"♫

Não quero chorar... quase lá... tô chegando...
Não tem erro... só existe o "refazer a rota"... mas se não tem 'erro', porque doi?

♫ Mas eu não sou ator
Eu não tô à toa do teu lado♫

Um dia eu vou entender isso. Ou não.
Começos, começos, começos...

♫ Na boca, em vez de um beijo
Um chiclé de menta
E a sombra de um sorriso que eu deixei♫

A curva da estrada chega... e o que salva a lágrima de cair é um ipê rosa do outro lado...
Não sei ser nada disso que eu tenho sido... Essa coisa ácida e pouco doce...
Eu ainda prefiro nenhuma interpretação a milhares de interpretações erradas.
Especialmente aquelas que viram provocação.
E o jeito de se comunicar vai ficando telepático... ah, se funcionasse...
O "whatever" salva.
(Ou salvaria!!??)

No fim das contas, é aqui que está o segredo de tudo que está estranho:

♫"O que você não pode, eu não vou te pedir
O que você não quer, eu não quero insistir"♫

Foda-se a minha vontade... enquanto ela não for nada...

♫ Na verdade, "nada"
É uma palavra esperando tradução ♫





sábado, 5 de julho de 2014